2014 até aqui

No dia 31 de dezembro, acho que como toda pessoa que não estivesse bêbada (ou cuidando de algum bêbado) em alguma festa, fiz uma avaliação do ano que estava acabando e “determinei” que 2014 seria o MEU ano. Iria pensar mais em mim de fato: mudar de emprego, entrar para a academia, fazer faculdade, voltar para o inglês… Claro que não tudo ao mesmo tempo. 

Hoje, 27 dias depois, já aconteceram coisas pra caramba! De tudo aquilo que planejei, apenas uma está para entrar em vigor, que é a faculdade, mas nesses dias fui surpreendido inúmeras vezes e estou um pouco agitado com isso ainda. É realmente muita coisa acontecendo ao mesmo tempo.

Em um texto anterior, disse que quando não se tem objetivo, você evita a decepção por não alcancá-lo, porém fica meio que à deriva, sem saber o que fazer. Já sabendo disso, que meu objetivo tinha sido adiado cancelado, resolvi fazer diferente. Claro que isso levou um tempo, me senti perdido sim. Mas aos poucos fui me aliando, me erguendo e Deus, com toda sua misericórdia, foi me mostrando a viver um dia de cada vez. Sem pressa, procurar aproveitar meus amigos, os momentos felizes que tenho. Quer saber? Deu mais que certo. Enquanto eu seguia essa linha, Ele foi trabalhando em áreas que eu certamente precisava que fossem trabalhadas e, acredito eu, que está fazendo até mais que isso. Simplesmente coloquei em Suas mãos e segui.

Saber que cada dia é uma chance para tudo possa mudar, independente do que possamos fazer ou pensar, de certa forma me anima. Espero muito de 2014. Se vai ser bom ou ruim, não sei. Vou viver e ver no que da.

(Fonte: be-sex)

(Reblogado de reenanjc)

Ideais

Seu carro estava irregualar, por isso fazia semanas que não o tirava da garagem, por medo de ser parado por alguma blitz. Na carteira, estava o dízimo que para ele é intocável, e nada mais, devido a uns gastos excessivos e mêses ruins de faturamento na empresa. Recusava festas atrás de festas, ele que sempre reclamou estar na monotomia, por falta de dinheiro. Mesmo assim, pegou seu carro, sujo pelo tempo parado na garagem, e foi busca-la pois estava morrendo de saudade. 

Ao chegar em casa, subindo as escadas, uma vizinha a viu e disse “Que menina bonita hein?”, pensando ser sua namorada. Eles apenas sorriram e continuaram subindo. Durante os primeiros minutos de conversa, parecia nervoso: Os olhares não se encontravam, as palavras desarticuladas… A pizza chegou. Enquanto comiam, sua mãe e ela conversavam sobre a cantora que estava se apresentando. Parecia que se conheciam há anos, apesar de só terem se visto poucas vezes. Ele olhava aquela cena em que se encontrava e se sentia feliz por estar ali, vivendo aquele momento. 

Já no quarto, enquanto ela utilizada seu notebook, ele a observava, com um grande carinho em seu coração. Rede social atualizada, começaram a conversar. Foi então que todo o entrosamento que construiram durante os anos veio à tona. Eles se davam muito bem. Risos eram constantes naquele quarto. Falavam de várias coisas, de festas até código penal, legalização do aborto, pois ela cursava Direito e por várias vezes, pediu sobre opinião sobre determinado assunto para realizar trabalhos para a faculdade. O último, estava concorrendo a um prêmio, onde ela baseou-se em uma opinão dele. Os olhares se encontraram novamente, como tempos atrás. Porém, meio ofuscados pelo brilho de uma aliança de compromisso em sua pequena e delicada mão direita, que o impedia de chamar-la para juntar-se a ele na cama, podendo assim conversar mais de perto. Era como um espinho em sua garganta.

Já era tarde, e ela pediu para levá-la embora. Para ele, o tempo tinha voado e lamentou por não poder aproveitá-la por mais tempo. Queria conversar mais, mas ela tinha de acordar cedo pois tinha prova na faculdade, por isso não insistiu. Enquanto dirigia, esperava que algo acontecesse na despedida, como acontecia nos filmes que via. Porém, ao estacionar o carro, apenas um beijo no rosto e uma saida rápida. 

Em casa, hora do balanço da noite. Várias coisas, pensamentos vinham sequencialmente em sua mente. Percebeu que sentia uma carinho enorme por ela, mas que por causa daquela aliança, não poderia fazer nada. Era contra contra seus ideais. Os mesmos ideais, que o impediram, tempos atrás, de ter escrito uma história diferente da que vive hoje. A pizza que comeram naquela noite, poderia ser a comemoração por mais um ano de namoro, ou uma conquista feita por eles. E isso vem ironicamente à sua cabeça, enquanto termina esse texto. 

(Reblogado de reenanjc)

(Fonte: ech00es)

(Reblogado de legiaourbana)

(Fonte: gaavan)

(Reblogado de reenanjc)

(Fonte: buffayyyyyyy)

(Reblogado de davidburnsred)

"Fui para cama, estava pensando sobre você. Como foi quando eu finalmente te encontrei. É como jogar um filme na minha cabeça… Mas não quero olhar, porque sei como termina."

(Fonte: tarantinoooo)

(Reblogado de reenanjc)
(Reblogado de davidburnsred)